Compartilhar

Com certeza você já ouviu falar no infarto agudo do miocárdio, mais conhecido como infarto ou ataque do coração.

Ele acontece quando ocorre a obstrução de uma das artérias coronárias (vasos que levam o sangue para o coração) e assim, o sangue não consegue chegar até a área do músculo cardíaco (chamado miocárdio) que recebe essa irrigação.

Essa região, por não receber o sangue, morre e para de funcionar e, a depender da sua extensão, as consequências para o paciente podem ser bem graves.

Os sintomas mais comuns incluem dor ou desconforto no peito, habitualmente durando mais de 30 minutos, podendo irradiar para os braços, porção superior do abdome e pescoço, acompanhada de sudorese e, às vezes, sensação de enjoo.

É importante saber, por outro lado, que essa apresentação clínica pode variar. Mas se você tiver histórico de infarto na família, é importante permanecer atento para não deixar de tratar esse sintoma a tempo.

Isso é fundamental, pois existem tratamentos efetivos que, se feitos em até quatro ou seis horas do início dos sintomas, podem limitar a extensão da área infartada e melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes.

O melhor, porém, é não descuidar da prevenção antes de ter um infarto. Adote um estilo de vida saudável, alimente-se de forma equilibrada, pratique atividade física regularmente e, se for fumante, pare.

Consulte o seu cardiologista, realize os exames necessários e por ele solicitados, além de seguir as atitudes certas para manter seu coração saudável pelo maior tempo possível.

Porém se você já teve um infarto, não desanime ou desista do tratamento. Além das atitudes para mudar o estilo de vida, existem diferentes tipos de tratamento que podem ajudar a sua vida a ter a melhor qualidade possível, permitindo que você trabalhe, viaje, passeie e conviva com seus amigos.