Compartilhar

Desde 2010 o Hospital Dr. Cândido Junqueira passou a ser uma agência transfusional do Hemominas do município mineiro de Juiz de Fora, podendo fornecer sangue para pacientes de Cruzília e quando necessário para as instituições de saúde das cidades vizinhas.

O Hospital realiza mensalmente uma média de 20 a 40 transfusões precisando repor 30% do total das bolsas doadas. Roseane Pereira Maciel Alvarenga, enfermeira chefe do comitê transfusional, comenta que cada paciente que recebe sangue deve arrumar dois doadores para repor o estoque.

Ainda de acordo com ela, o hospital mantém armazenado de 15 a 20 bolsas de concentrado de hemácias e de 3 a 5 bolsas de plasma fresco congelado. Já as plaquetas são estocadas no Hemominas de Juiz de Fora, devido aos critérios rigorosos de armazenamento e validade.

Renan José da Silva, portador de uma anemia hereditária, precisou receber sangue aproximadamente 5 vezes devido a um agravamento em seu quadro clínico. Ele comenta que a sociedade tem que adquirir a consciência da importância de se doar sangue. “As pessoas que precisam receber sangue para ter uma recuperação mais rápida sabem da necessidade e importância de uma doação”, afirma Silva. Ele comenta também que depois que recebeu a transfusão conseguiu dois voluntários para repor o estoque. “É difícil achar pessoas para repor o sangue, devido a alguma restrição ou falta de informação sobre o procedimento e ao deslocamento a um centro de capitação de sangue”, afirma.

Luiz Paulo de Souza, doador, comenta que através deste pequeno e simples gesto se consegue salvar vidas. “ Pretendo continuar doando sangue, pois desta maneira estarei ajudando ao meu próximo”, diz.
É importante lembrar em no inicio de 2014, o Hemominas virá a Cruzília para realizar mais uma campanha de doação de sangue.

Rosease explica quais são os pré-requisitos para se doar. “O doador pode ser homem ou mulher que não tenha tido depois dos 10 anos hepatite, que tenha entre 18 e 67 anos, pese mais 50 kg, que não use drogas , que não esteja fazendo uso de medicamentos, que não tenha realizado endoscopia e nem colocado piercing ou feito tatuagem nos últimos 12 meses”, diz.

Ela aproveita a oportunidade para convidar as pessoas para participar desta campanha. “Doem, pois a única maneira de se conseguir sangue é doando” afirma.