Compartilhar

O inverno, estação mais gelada do ano é ideal para se investir em tratamentos mais intensos para a pele. Aquelas manchinhas, os resquícios do verão, a pele desidratada pelo próprio frio e que acentuam as rugas, as estrias, enfim, precisam de um investimento imediato para quem quer entrar na primavera e no verão mais bonito e saudável. 

Conheça alguns tratamentos interessantes que devem ser realizados principalmente no inverno, época em que a radiação solar está presente, porém menos intensa.

Peeling

É um tipo de esfoliação e sua finalidade é a remoção de algumas camadas da pele, além de estimular a formação de um novo colágeno e a remoção de manchas superficiais.
O peeling pode ser químico, dividido em superficial, médio e profundo ou físico:
Químico superficial – aplicação de ácidos que provocam uma descamação fina na pele durante cinco dias, em média. Exemplos: ácido salicílico (para pele mais acnéica e oleosa), ácido retinoico (manchas e rugas), entre outros.
Químico médio – aplicação de uma substância mais corrosiva que penetra mais profundamente na pele. Este procedimento provoca a formação de uma crosta de cor marrom na face. Neste tipo de tratamento é usado o ATA (ácido tricloro acético). Às vezes requer uns dois dias de afastamento do trabalho.
Químico profundo (aplicação de fenol) – este procedimento deve ser feito em ambiente hospitalar, com monitoramento cardíaco e profissional habilitado. Provoca queimadura intensa e remoção da derma – camada mais profunda da pele.
Físico (peeling de cristal) – é a aplicação de um cristal de alumínio em forma de pó. É o procedimento mais seguro e pode ser feito a cada 15 dias. Esta técnica garante a remoção de camada córnea (células mortas), por meio de uma esfoliação mecânica e não descama.
A aplicação do peeling químico requer cuidados mais especiais, principalmente na primeira semana após o procedimento. O maior deles está relacionado à exposição solar, pois a pele fica mais sensível.

Laser

Depilação - Existem muitos tipos de laser para o tratamento da pele do corpo e do rosto. Um dos mais indicados para esta estação do ano é da depilação definitiva. E quanto mais clara for a pele, e mais escuro for o pelo, melhor o resultado da depilação. No inverno não temos mais aquele bronzeado do verão. Logo, este é o momento ideal para fazer algumas sessões que eliminarão os pelos desagradáveis, principalmente em áreas nas quais encravam com facilidade. Quanto mais morena estiver a pele, menor será a eficácia do tratamento, pois a energia usada é menor para não causar queimaduras.
Rejuvenescimento - Alguns lasers são mais profundos e, portanto, causam uma vermelhidão mais aparente e a formação de "casquinhas" nos dias seguintes. Com a radiação solar menos intensa, a chance de complicações, como a hiperpigmentação, é menor.
Estrias - Este é o momento! O tratamento de estrias está condicionado a não exposição solar durante todo o processo. Nestes meses de invermo, temos a oportunidade de associar alguns métodos para garantir um bom resultado. Estrias brancas (mais antigas) e vermelhas (mais recentes) respondem bem à combinação microdermoabrasão (técnica de esfoliação não cirúrgica) associada ao peeling e ao laser.
Atenção: A radiação solar é menos intensa no inverno, mas não isenta o uso de filtro solar diariamente, principalmente para quem está em tratamento dermatológico.

Com informações: Hospital Albert Einstein