Compartilhar

Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso do álcool gel em todas as idades, por conta do momento atual da pandemia, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) recomenda sua utilização nas crianças acima dos três anos de idade, por basicamente dois motivos: a pele é mais sensível nessa faixa etária, com maior risco de ressecamento e do desenvolvimento de lesões de pele como a dermatite de contato e o outro motivo reside no fato das crianças levarem a mão à boca, como parte do seu desenvolvimento. A proporção de duas a três colheres de álcool gel em crianças pequenas corresponde a um nível alcoólico no sangue, podendo deixar a criança com sintomas de embriaguez como tontura, sonolência, mudança de comportamento e até mesmo fala mais arrastada. Portanto, antes de utilizar esse produto, converse com o pediatra do seu filho. É muito importante que o álcool gel só deva ser utilizado sob a supervisão de um adulto e em pequenas quantidades.

Existem algumas dicas muito importantes que devem ser lembradas antes do uso do álcool gel!

• Não o deixe ao alcance de crianças, pelo risco de queimaduras graves, por ser um produto altamente inflamável.

• Evite o contato com a face da criança, pois a pele dessa região é muito delicada, além do risco do produto entrar nos olhos, provocando irritação, alergia ou até uma lesão química.

• É preferível usar um álcool gel sem hidratantes, perfumes ou cores, pois esses aditivos podem ser alergênicos.

• Mesmo que suas mãos estejam limpas, evitar ficar pegando ou beijando as mãos dos bebês, o rosto e, principalmente, a boca.

• Quando você for utilizar o álcool gel nas suas mãos, cuidado ao fazê-lo, pois muitas vezes utilizamos na altura dos olhos das crianças, podendo respingar e causar irritação ocular.

• Em caso de sinais de intoxicação, alergia ou irritação ocular, procure um pediatra e suspenda o uso do produto.