Compartilhar

Este é um bom momento para ensinar as crianças a fazerem as mesmas coisas que todos devem fazer para se manterem saudáveis:

• Higienizar as mãos com frequência usando água e sabão em quantidade suficiente e de maneira adequada (40 a 60 segundos, entre os dedos, palma e dorso das mãos, esfregar as unhas, estendendo a lavação até os punhos) ou, caso não seja possível lavar as mãos em algumas situações, utilizar preparações alcoólicas a 70%;

• Limpar e desinfetar diariamente as superfícies de toque frequente nas áreas comuns da casa (por exemplo, mesas, cadeiras de encosto alto, maçanetas, interruptores de luz, controles remotos, banheiros, pias, etc.);

• Limpar e desinfetar com frequência as telas, em especial de telefones celulares, tablets e computadores;

• Lavar objetos e brinquedos, incluindo os de pelúcia laváveis;

• Evitar contato com pessoas doentes (que estejam com algum sintoma como tosse, espirros ou febre);

• Manter distância de outras pessoas;

• Permanecer em casa o máximo possível, evitando locais públicos onde é provável o contato próximo;

• Manter os ambientes bem ventilados com janelas abertas;

• Ensinar as crianças a tossirem e espirrarem em um lenço de papel (o qual deve ser jogado fora após cada uso e as mãos lavadas de maneira adequada);

• Caso na hora da tosse ou espirro não tiver disponível um lenço de papel, tossir e espirrar no braço ou cotovelo, não nas mãos;

• Orientar as crianças a evitarem tocar o rosto;

• Evitar viagens.

Uso de máscaras para a criança

Se a criança estiver saudável, não há necessidade de usar máscara facial. Somente as pessoas que apresentam sintomas da doença ou que prestam assistência àqueles doentes devem usar máscaras.

Fonte:

Sociedade Brasileira de Pediatria - – Departamento Científico de Infectologia – março 2020