Compartilhar

Por definição, alergia alimentar se trata de uma reação do sistema imunológico a algum componente presente em um determinado alimento.

A função do nosso sistema imunológico é proteger o corpo de substâncias possivelmente nocivas, como bactérias, vírus e toxinas.

Quando uma reação alérgica ocorre, é porque houve resposta imunológica aos anticorpos imunoglobulina E (IgE), substância produzida pelo organismo.

Ainda não se sabe ao certo o porquê das proteínas de alguns alimentos causarem reações alérgicas. Mas, segundo o Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar, atualizado em 16 de Abril de 2018 pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai):

No Brasil, os dados sobre prevalência de alergia alimentar são escassos e limitados a grupos populacionais, o que dificulta uma avaliação mais próxima da realidade. Estudo realizado por gastroenterologistas pediátricos apontou como incidência de alergia no País as proteínas do leite de vaca (2,2%), e a prevalência de 5,4% em crianças entre os serviços avaliados.

Os alimentos alérgicos, mesmo quando consumidos em pequenas quantidades, podem desencadear sinais e sintomas que variam de gravidade, chegando a causar risco de vida.

Principais fatores de risco para alergia alimentar

Histórico familiar: quando doenças como asma, eczema, urticária e outras alergias são comuns na família, as chances de desenvolver alergias alimentares são maiores;

Asma: geralmente ocorre em conjunto com a alergia alimentar. Nestes casos, os sintomas de ambas as doenças se apresentam mais graves do que o normal;

Histórico de alergia alimentar: na maioria dos casos, muitas crianças deixam de apresentar algumas alergias alimentares quando envelhecem, mas essas alergias podem retornar na fase adulta;

Outras alergias: caso você já possua algum tipo de alergia alimentar, as chances de desenvolver alergia a outros alimentos é maior;

Idade: dados comprovam que as alergias alimentares são mais comuns em crianças e bebês, pois com o passar dos anos o sistema digestivo amadurece e o corpo torna-se menos propenso a absorver alimentos ou componentes que provocam alergias.

Quando a alergia alimentar não é de conhecimento prévio, ou seja, os sinais e sintomas só aparecem na fase adulta, é normal confundir com intolerância alimentar, que não envolve o sistema imunológico e é uma reação muito mais comum e menos grave.

Por isso, o recomendado é realizar testes alergénios para ter o conhecimento prévio se você possui algum tipo de alergia alimentar e assim conseguir se prevenir e realizar tratamentos apropriados.