Compartilhar

Você já parou para pensar que muitas vidas podem ser salvas por meio de vacinas? No Dia Mundial de Combate à Meningite, e, para preveni-la, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente quatro vacinas para diferentes manifestações da doença.

Mas o que é a meningite e por que ela pode matar rapidamente? A doença é séria e se caracteriza por um processo inflamatório das meninges – que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

Ela pode ser causada por diferentes agentes infecciosos, mas do ponto de vista de saúde pública e clínico, as mais importantes são as virais, por causa da capacidade de causar surtos, e a bacteriana, pela gravidade e rapidez da doença que, em casos mais sérios, pode evoluir de forma fulminante e levar à morte em poucas horas.

A meningite viral costuma afetar crianças de até cinco anos e a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20 anos. Na meningite bacteriana, geralmente, a transmissão é de pessoa a pessoa, por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções das vias aéreas superiores (do nariz e da garganta). Já na meningite viral a transmissão fecal-oral é de grande importância, especialmente nas infecções por enterovírus.

Os sintomas da doença. “uma forma geral, a pessoa vai apresentar dor de cabeça, febre, rigidez de nuca e quando tem algum componente de acometimento do cérebro, a gente chama de meningoencefalite e essa pessoa pode ter alguns sintomas como sonolência, crises convulsivas.

Outras formas de prevenção das meningites é evitar aglomerações e manter os ambientes ventilados e limpos.

Sem época para aparecer

No Brasil, a meningite é considerada uma doença com casos esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais.

A bacteriana é mais comum no outono-inverno, e as virais, na primavera-verão. Também pode ocorrer de a pessoa ter uma meningite viral mais grave chamada meningoencefalite.As meningites virais geralmente são brandas, mas nesse caso pode ser grave como a bacteriana. Essa não acomete apenas a meninge, mas também o cérebro. É uma forma mais grave do viral afetando o sistema nervoso central.

Ao primeiro sintoma vá a uma unidade de saúde! Cada segundo é importante para tratar de forma correta a doença. Além das vacinas, o SUS oferta tratamento medicamentoso, indicado para casos de Doença Meningocócica e meningite por Haemophilus influenzae.