Compartilhar

Os óleos constituem aproximadamente 34% da energia na alimentação e fornecem 9 kcal/g. Tem a importante função em fornecer energia ao organismo, garantir a saciedade, produzir hormônios, enzimas e transportar vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K). Além de exercerem um importante papel sobre as membranas celulares e sistema imunológico.

Há diferentes tipos de óleos vegetais, cada um com suas particularidades e benefícios. Portanto não se deve fazer a utilização de apenas um tipo de óleo na elaboração das refeições, sendo interessante seu uso de maneira equilibrada e diversificada nas preparações do dia a dia.

Confira abaixo o que cada tipo oferece para nossa saúde:

• Óleo de Soja: um dos mais utilizados na alimentação domiciliar e indústria de alimentos. Tem alto teor de ácido linoléico (ômega 6), ácido oleico (ômega 9) e ácido linolênico (ômega 3).

• Óleo de Palma: rico em vitamina E (tocoferóis e tocotrienóis). Está presente no azeite de dendê, é vastamente utilizado na indústria de alimentos como ingrediente de margarinas, sorvetes e bolachas.

• Óleo de Canola: tem 7 a 10% de ômega 3, há evidências de que pode reduzir o LDL colesterol (colesterol ruim), rico em vitamina E tem propriedades antioxidantes. Como o óleo de soja pode ser utilizado de forma adequada para frituras.

• Óleo de Girassol: apresenta alto teor de ácido linoleico e vitamina E. Muito utilizado na preparação de saladas, cozidos e conservas.

• Óleo de Milho: é fonte de fitosteróis e contém ácidos graxos poli-insaturados linoléico e linolênico.

• Óleo de Amendoim: com alto teor de vitamina E, além de ser utilizado nas preparações de saladas e pratos especiais é beneficiado pela indústria farmacêutica e cosmética.

• Óleo de Coco: em temperaturas abaixo de 25°C se solidifica. Traz benefícios a saúde como fortalecimento do sistema imune. O óleo de coco extra virgem tem em sua composição o ácido láurico, mirístico e caprílico. Ainda que alguns estudos correlacionem o consumo do óleo de coco ao aumento do HDL colesterol (colesterol bom), não é recomendado seu uso para tratamento de hipercolesterolemia, sendo necessários estudos adicionais, por isso seu uso deve permanecer moderado.

• Azeite de Oliva: é tido como uma das opções mais saudáveis para uso culinário por ser rico em gordura monoinsaturada, que auxilia a reduzir os níveis de LDL colesterol. O artigo publicado pela equipe do Dr Freeman no Journal of the American College of Cardiology, em março de 2017, reforça seus benefícios pois refere que o consumo moderado de azeite extra virgem pode diminuir eventos de doenças cardiovasculares.

Dica

Para melhor utilização e aproveitamento dos óleos de soja, milho, coco, girassol, canola e amendoim, por apresentarem razoável estabilidade quando mantidos sob temperaturas abaixo de 25°C, mesmo depois de abertos pelo consumidor, devem ser guardados em local fresco e arejado. O azeite de oliva também necessita de cuidados e deve ser mantido em frasco escurecido, como normalmente são vendidos, pois a luz pode rapidamente danificar seus compostos fenólicos que lhe oferece característica peculiar importante relacionada às atividades antioxidantes.

Atenção! Jamais jogue o óleo usado em pias. Separe e descarte corretamente o óleo de cozinha em locais apropriados.