Compartilhar

O inverno no Brasil começa em 21 de junho, mas, mesmo antes do início da estação, já temos dias com temperaturas mais baixas. Essa época do ano está associada a uma série de complicações para a saúde de todos e, em especial, pacientes com câncer, que são mais suscetíveis. Infecções virais, como gripe, resfriados e gastrenterites, que ocorrem por disseminação aérea direta (gotículas de tosse ou espirro) ou indireta (contato físico com objetos contaminados), são mais comuns no inverno. O vírus influenza, causador da gripe, ganha importância por sua alta frequência e associação com complicações graves que podem, inclusive, levar a óbito.

Como prevenir infecções virais?

Tome a vacina contra a gripe.

Ela previne tanto as gripes comuns como a gripe H1N1. Ambas são causadas pelo vírus influenza e suas diferentes cepas (A e B), que estão contempladas nas vacinas trivalente (duas cepas A – H1N1 e H2N3 – e uma cepa B) e tetravalente (duas cepas A – H1N1 e H2N3 – e duas cepas B). Trata-se de uma vacina segura, pois é feita com a utilização de partes dos vírus mortos (antígenos). Ela é produzida considerando as variantes do vírus que circularam com maior frequência no ano anterior. A vacinação, que deve ocorrer anualmente, é particularmente importante para os pacientes com câncer, já que estão suscetíveis a desenvolverem complicações decorrentes da gripe. No entanto, alguns pacientes recebendo imunoterapia podem apresentar exacerbação de efeitos colaterais do tratamento oncológico após a vacinação. Por isso, converse com o seu médico.

Evite contato com pessoas doentes

Uma pessoa gripada pode disseminar o vírus por meio de secreções das vias respiratórias. Portanto, gotículas provenientes de espirros e tosse são fontes de contágio. Se você estiver doente, resguarde-se e evite propagar a infecção. E, se você conhece alguém que está doente, evite o contato.

Tome cuidados especiais de higiene O vírus também pode se propagar de modo indireto. Após o contato das mãos com superfícies e objetos contaminados por essas secreções, o indivíduo pode se infectar ao levar a mão à boca, ao nariz e aos olhos.

Por isso:

• Lave sempre as mãos com água e sabão e álcool gel;

• Evite colocar as mãos nos olhos, boca e nariz após contato com superfícies e objetos;

• Não compartilhe objetos de uso pessoal;

• Cubra a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar;

• Evite locais fechados e aglomerações.

Cuidados com a pele

No inverno, a pele tende a ficar mais ressecada. Por isso: hidrate-a. Mais hidratada, a pele fica menos sensível e suscetível aos eventuais danos causados por tratamentos oncológicos.

Seguem algumas dicas:

• Use e abuse de cremes hidratantes. Dê preferência aos produtos sem corantes ou perfumes, já que a pele fica mais sensível, especialmente a das pessoas que estão fazendo tratamento oncológico;

• Tome bastante líquido. Essa é uma boa forma de hidratar a pele: de dentro para fora;

• Limite o tempo de exposição a banhos quentes;

• Use umidificador de ambiente, especialmente se estiver utilizando aquecedores de ar;

• Nesta época do ano, apesar de estarmos menos expostos ao ar livre, é fundamental manter o uso de filtro solar, especialmente em dias ensolarados, que têm altos índices de radiação UV. Se for para montanhas com neve, cuidado redobrado, pois a neve reflete a radiação UV.

Com informações: Hospital Albert Einstein